top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Vacinação contra a Covid para idosos, gestantes e imunodeprimidos passa a ser semestral no RS

A vacinação contra a Covid no RS passa a ser semestral para idosos, gestantes e pessoas imunodeprimidas, e anual para outros grupos prioritários, conforme divulgou a Secretaria da Saúde do estado.


A nova estratégia busca priorizar a imunização de pessoas mais suscetíveis a casos graves e mortes, conforme a secretaria, e segue as orientações previstas pelo Ministério da Saúde.


“Pela idade e por outras condições de imunidade, essas pessoas têm uma perda dos anticorpos produzidos pela vacinação mais rápida do que nas demais pessoas, por isso a necessidade de novas doses”, explica a diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri.


Segundo a diretora, em dezembro de 2023, por exemplo, ocorreram 54 óbitos pelo coronavírus no estado. Desses, 38 (ou 70%) foi da população idosa.


Para as crianças, a imunização contra a Covid entrou no calendário de vacinação infantil, e é recomendada aos 6, 7 e 9 meses.


Para quem não faz parte de nenhum grupo prioritário, mas não se vacinou anteriormente, ou recebeu apenas uma dose, ainda deve procurar o posto de imunização mais próximo para iniciar ou completar o esquema primário (composto de duas doses).


Veja como será o esquema de vacinação contra a Covid no estado:


Uma dose de vacina contra a covid-19 bivalente a cada 6 meses para os seguintes públicos prioritários:

gestantes e puérperas;

idosos;

pessoas imunocomprometidas.


Uma dose de bivalente anual para os seguintes grupos prioritários:


Pessoas vivendo em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) e Residências Inclusivas (RI) e seus trabalhadores – a recomendação é de uma dose a cada seis meses para pessoas acima dos 60 anos que residem em ILPI;

indígenas, ribeirinhos e quilombolas;

trabalhadores de saúde;

pessoas com deficiência permanente;

pessoas com comorbidades;

pessoas privadas de liberdade de 18 anos ou mais, funcionários do sistema de privação de liberdade e adolescentes cumprindo medidas socioeducativas;

pessoas em situação e rua.


Vacinação infantil:Crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias: completar ou iniciar o esquema vacinal de três doses com vacina Pfizer tampa vinho (possibilidade de uso da Coronavac para crianças de três e quatro anos de idade).


Crianças de 5 a 11 anos: se fizer parte de algum grupo prioritário, deve-se vacinar com Pfizer tampa laranja. A vacina bivalente é indicada para maiores de 12 anos.


Não vacinados ou com apenas uma dose:

Pessoas que não fazem parte de nenhum grupo prioritário e que não tenham sido vacinadas anteriormente ou que tenham recebido apenas uma dose de vacina podem optar por se vacinar, iniciando e/ou completando o esquema primário de vacinação (esquema primário é de 2 doses).


Fonte: g1-RS

Foto: Governo Federal/Arquivo


211 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page