top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Tenente Portela decreta situação de emergência em razão da estiagem


Momento em que o prefeito de Tenente Portela, Rosemar Sala, assina o decreto / Foto: ASCOM

A cada dia sem chuva, mais se agrava a falta de água no interior. Prejuízos no setor agrícola ultrapassam os R$ 20,7 milhões.


O prefeito Rosemar Sala assinou na tarde desta quinta-feira, 12, o Decreto Executivo 11/23. O documento declara situação de emergência nas áreas de Tenente Portela afetadas pela estiagem. A decisão foi baseada em laudos técnicos de órgãos públicos que mostram os impactos que a falta de chuva está provocando no território portelense. O decreto favorece o acesso a recursos estaduais e federais e possibilita que a Prefeitura realoque verbas para auxiliar os atingidos pela estiagem.


No dia 3 de janeiro deste ano, o chefe do Executivo já havia se reunido com representantes de entidades, de sindicatos, de empresas, de cooperativas e de instituições financeiras. Também compareceram integrantes da Coordenadoria Regional de Defesa Civil. Neste encontro, os dados apresentados Emater/RS - Ascar indicavam prejuízos consideráveis na agricultura. Na última semana, mesmo com o registro de pequenos volumes, a situação se agravou ainda mais.


O acompanhamento da Emater revelou que o acumulado de chuvas de novembro e dezembro foi de 120 milímetros, o que representou 25% da média normal para o período. A defasagem hídrica comprometeu o abastecimento de água potável. Na cidade, a unidade da Corsan está reabastecendo o reservatório diariamente com cerca de 150 mil litros. Mesmo assim, em boa parte do período o fornecimento é irregular nas regiões mais altas do perímetro urbano.


No interior, poços e fonte secaram ou reduziram drasticamente a vazão. Com isso, todos os dias, dois caminhões-pipas da Prefeitura garantem o abastecimento de dezenas de famílias. Nos últimos 60 dias de 2022, foram mais de 1,2 milhão de litros de água levadas para cerca de 600 moradores.


CONTABILIZANDO OS PREJUÍZOS:


Conforme relatório da Emater, o total de prejuízos causados pela estiagem alcançou até agora R$ 20.773.272,00. As maiores perdas estão na cultura do milho grão que alcançam R$ 15.469.272,00, ou seja, comprometimento até aqui de 50% da produção estimada. Das 3.000 hectares plantadas, 2.600 foram atingidas e a produtividade caiu de 8.400 para 4.200 quilos por hectare.


No milho silagem são mais R$ 4.800.000,00 de perdas. Em outras culturas, principalmente da soja, ainda não é possível estimar com precisão os prejuízos.


Assessoria de Comunicação | Prefeitura de Tenente Portela

Posts Relacionados

Ver tudo

コメント


bottom of page