top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Rio Grande do Sul perde o gaiteiro Albino Manique, do grupo Os Mirins, aos 80 anos

Nesta manhã de quinta-feira (25), o Rio Grande do Sul lamenta o falecimento de uma figura emblemática da música tradicionalista. Aos 80 anos, faleceu Albino Manique, um dos maiores gaiteiros do Estado, no Hospital São Lucas da PUCRS, em Porto Alegre, por volta das 8h30min.


Manique vinha travando uma batalha contra um câncer de pulmão, que lamentavelmente se disseminou para outros órgãos. Ele estava hospitalizado há cerca de 20 dias, enfrentando complicações decorrentes da doença.


Natural de São Francisco de Paula, Albino Manique mudou-se para Porto Alegre aos 11 anos, com o claro objetivo de se tornar um músico profissional do cancioneiro gaúcho. Desde os sete anos, já demonstrava talento e paixão pela música.


Ao longo de sua trajetória, Albino Manique ascendeu como uma verdadeira referência na música gaúcha, sendo reconhecido como um dos mais destacados acordeonistas que o Rio Grande do Sul já viu.


Sua carreira foi marcada por mais de 40 trabalhos gravados, seja em carreira solo ou em colaboração com a Dupla Mirim, posteriormente denominada Os Mirins, ao lado de Francisco Castilhos (1942-2003).


Calcula-se que Albino Manique tenha composto mais de 300 canções, contribuindo imensamente para o enriquecimento do repertório musical do Rio Grande do Sul.

Ainda não foram divulgadas informações sobre o velório e as homenagens finais ao músico. Ele deixa um legado musical inestimável e três filhas.


Fonte: Jornal Semanário

Foto: Divulgação

269 visualizações0 comentário

ความคิดเห็น


bottom of page