top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Morte de dez pessoas da mesma família foi planejada há três meses


A chacina que resultou na morte de dez pessoas da mesma família do Distrito Federal teria sido planejada há aproximadamente três meses pelos criminosos, revelou nessa sexta-feira (27) a Polícia Civil do DF. Segundo o delegado responsável pelo caso, Ricardo Viana, a ação foi projetada desde outubro do ano passado.


De acordo com as investigações, a execução do crime teria durado cerca de 18 dias e se iniciado em dezembro do ano passado. O delegado ainda informou que as mortes começaram a partir da simulação de um assalto feito por Carlomam dos Santos, quarto suspeito preso, a Marcos Antônio, Renata e Gabriela Belchior na chácara em que a família morava. Horácio Carlos, segundo suspeito preso, estava no local e se passou por vítima do assalto enquanto a família foi feita refém. No entanto, Marcos Antônio reagiu e foi atingido por um tiro na nuca. Logo em seguida, as vítimas foram levadas para o cativeiro, localizado em Planaltina (DF). Marcos Antônio, Renata e Gabriela Belchior são sequestrados e levados para o cativeiro. Antes de ser esquartejado, Marcos levou um tiro na nuca, mas continuou vivo. No mesmo dia, o sogro da cabeleireira é enterrado no local.


4 de janeiro


A ex-esposa de Marcos Antonio, Cláudia Regina, e a filha, Ana Beatriz Marques, são sequestradas durante o processo de mudança da casa de Cláudia para um imovel alugado.


Após se passarem por Marcos, os envolvidos no crime disseram a Cláudia que Gideon Barbosa, Horácio Carlos e Fabrício Silva iriam ajudá-la com a mudança. Depois de serem surpreendidas, as duas vítimas são levadas para o cativeiro.


12 de janeiro


Os suspeitos escrevem uma mensagem para Thiago Gabriel, filho de Marcos e Renata, se passando pelo pai dele para atraí-lo para a chácara. Ao chegar ao local, Thiago é rendido e depois encaminhado para o cativeiro.


No mesmo dia, a cabeleireira Elizamar da Silva e os três filhos também vão ao local e são feitos reféns. As quatro vítimas são levadas para uma rodovia em Cristalina (GO), onde são asfixiados e depois queimados.


14 de janeiro


Após a morte de Elizamar e dos filhos, Gideon, Horácio e Carlomam levam Renata e Gabriela Belchior para uma rodovia em Unaí (MG) e matam mãe e filha da mesma forma que fizeram com a cabeleireira.


15 de janeiro


Thiago, Cláudia e Ana Beatriz são mortos com um objeto perfurante e depois colocados em uma cisterna em Planaltina (DF).


Fonte: R7

Comments


bottom of page