top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Cruz Alta - Polícia indicia empresário por simular furto de sua própria loja de armas


Polícia Civil apreendeu armas que teriam sido furtadas em Cruz Alta (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

A Polícia Civil indiciou, nesta terça-feira (25), um empresário investigado por simular o furto de sua própria loja de armas em Cruz Alta, no Noroeste do Rio Grande do Sul. Em fevereiro deste ano, 49 armas de fogo, entre pistolas, submetralhadoras e até um fuzil, teriam sido levadas do estabelecimento.


O dono do estabelecimento, que mais tarde foi apontado como o mentor do crime, foi indiciado por comercio ilegal de armas de fogo, associação criminosa, falsa comunicação de crime, associação para o tráfico e falsidade ideológica. Em caso de condenação, as penas somadas ultrapassam 28 anos de prisão.


Outras cinco pessoas também foram indiciadas pela polícia. Três por falsa comunicação de crime, associação criminosa e comércio ilegal de armas de fogo. As outras duas por comércio ilegal de armas de fogo e associação criminosa.


À Polícia Civil, o empresário nunca confessou e também não explicou o motivo de ter simulado o furto. O homem, que não teve o nome divulgado, segue preso preventivamente no Presídio Estadual de Cruz Alta.


A polícia afirma que todo o arsenal teria sido desviado para uma facção criminosa que atua na região. Um dos pontos que chamou a atenção da investigação foi o fato de que muitos clientes da loja eram familiares de criminosos ligados ao tráfico de drogas. Apesar disso, as armas envolvidas no falso furto estavam com toda a documentação em dia. Relembre o caso

Na madrugada do dia 9 de fevereiro, Polícia Civil e Brigada Militar foram chamadas para atender uma ocorrência no bairro Turíbio Veríssimo. Criminosos teriam invadido uma loja de caça e pesca e furtado 49 armas de fogo. A equipe da RBS TV esteve no local e chegou a conversar com o proprietário, agora indiciado. Na época, ele alegou que estava jantando em um restaurante no momento da ação dos criminosos. Dentro do estabelecimento foram encontradas diversas caixas vazias, muita sujeira e cadeados arrombados que trancavam o cofre. Uma porta de vidro também foi quebrada. As câmeras de segurança externa do local gravaram a ação dos bandidos, que abriram a garagem da loja e levaram as armas no porta-malas de um veículo. Contudo, na época, foi relatado que os criminosos também teriam levado as imagens das câmeras. O carro usado na ação foi encontrado incendiado mais tarde na ERS-481, sentido a Salto do Jacuí. O proprietário registrou um boletim de ocorrência, ao qual a reportagem teve acesso. No documento, o homem relatou que os indivíduos teriam pulado o muro lateral da casa e arrombado uma das portas.


Apesar disso, a investigação apontou para o envolvimento do empresário no caso, que seria uma simulação de furto. O homem foi preso preventivamente cerca de uma semana após a ocorrência. Na operação, também foram presas, de forma preventiva, outra pessoa envolvida no caso e, em flagrante, duas pessoas por tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo.

188 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page