top of page
cresol.jpg
IPTU 2024 - BANER PORTEL ON LINE.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg
oeste pneus.jpg

Crime cinematográfico em Balneário Camboriú gera pânico e PM descobre que era youtuber


Falso assalto ocorreu na tarde desta quarta-feira (18) (Foto: PM/Divulgação)

Um youtuber foi preso após simular um assalto na tarde desta quarta-feira (18) em Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense. O "falso crime" mobilizou várias viaturas, além do helicóptero da Polícia Militar, e causou pânico na população.


Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp


O caso ocorreu no bairro Nova Esperança. Durante a tarde, a PM recebeu um chamado de um roubo próximo a um clube do tiro. A denúncia dizia que homens armados com fuzis teriam assaltado o local e fugido em uma caminhonete.


Por conta da suposta gravidade da situação, a polícia mobilizou toda a equipe de patrulhamento, além do helicóptero Águia 07 para realizar buscas na região com o objetivo de localizar o veículo e os suspeitos. Para isso, viaturas chegaram a cruzar sinais vermelhos, trafegar na contramão e exceder o limite de velocidade. Segundo a PM, outras ocorrências deixaram de ser atendidas por conta da situação. Também atuaram nas buscas equipes da polícia de Itapema e Itajaí, que fizeram barreiras na BR-101 para dificultar uma possível fuga. Depois de 30 minutos, a caminhonete foi encontrada na frente de uma casa na rua Nova Iguaçu.


De acordo com a PM, o morador da casa foi abordado e contou à polícia que se tratava de um "falso crime". Ele disse que era youtuber e estava apenas gravando um vídeo de uma simulação de assalto para internet. As armas usadas na simulação eram de airsoft. O jovem contou, ainda, que não tinha autorização dos órgãos públicos para gravar as imagens em via pública. Testemunhas chegaram a dizer à polícia que o homem teria apontado uma arma, mandando pessoas irem embora com voz e gestos. Por conta disso, elas fugiram e, desesperadas, pediram ajuda aos funcionários de uma fábrica, que ligaram para a polícia.


Por conta da situação e, principalmente por provocar prejuízo no atendimento da PM em outras ocorrências, o homem de 28 anos foi preso em flagrante pelo crime de atentar contra a segurança ou o funcionamento de serviço de água, luz, força ou calor, ou qualquer outro de utilidade pública, além de ameaça e contravenção penal de perturbação do trabalho e sossego alheios, com penas que podem chegar a cinco anos de reclusão, segundo o Código Penal.


As armas e os itens utilizados na gravação também foram apreendidos e encaminhados à Delegacia de Polícia.


Fonte: NSC Total

1.464 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page