top of page
cresol.jpg
IPTU 2024 - BANER PORTEL ON LINE.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg
oeste pneus.jpg

Coronel Bicaco: Escola Cecilia Meireles tranquiliza pais após mensagens divulgadas em redes sociais


Áudios e mensagens de texto que estão sendo disparados através de redes sociais, plataformas e grupos de WhatsApp anunciando ataques a instituições de ensino, têm causado pânico entre estudantes, pais e profissionais de educação, tanto na rede pública quanto privada.


Não é diferente em algumas situações verificadas na região Celeiro. Após denúncias em São Martinho, que estão sendo apuradas pela Polícia Civil, a comunidade de Coronel Bicaco também acompanha uma situação parecida.


Nesta terça-feira (11), a direção da Escola Estadual de Ensino Médio Cecília Meireles, localizada no centro da cidade bicaquense, teve de emitir uma nota de esclarecimento pública (leia a íntegra abaixo), voltada aos pais e comunidade escolar. Após mensagens circularem em redes sociais, houve uma movimentação atípica de pais indo até a escola para buscar os filhos.


De acordo com o comunicado, medidas cabíveis estão sendo tomadas após fatos serem disseminados em redes sociais, sobre suposto ato de violência contra a instituição ou estudantes.


A escola conta com policial militar da reserva, que fica no entorno da instituição de ensino, além do sistema de monitoramento na parte interna. Também são chaveados os portões de acesso à escola, após a entrada de alunos e profissionais.


A direção da escola ainda encaminhou ofício à Brigada Militar e Polícia Civil, para que haja um reforço na atenção ao entorno da escola.


BM faz apelo à população para que não espalhe ameaças contra escolas em redes sociais.


O governo do Estado fez um apelo, nesta segunda-feira (10) para que a população gaúcha não divulgue ameaças contra escolas por aplicativos de mensagens, prática que tem se expandido após o ataque a uma creche, na cidade de Blumenau (SC), que deixou quatro crianças mortas, no último dia 5 de abril.


O objetivo é evitar uma sensação de pânico público, conforme explica o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Cláudio dos Santos Feoli, em vídeo divulgado ontem, sobre as ações para evitar casos de violência em instituições de ensino em solo gaúcho.


O comandante alerta que as possíveis ameaças, quando são conhecidas pela comunidade escolar, não devem ser ignoradas, mas sim denunciadas pelos canais apropriados e oficiais: telefone 190 (da Brigada Militar) ou pelo telefone 1841 (Disque Denúncia), evitando a proliferação de mensagens em aplicativos e redes sociais.


NOTA DA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO CECILIA MEIRELES, DE CORONEL BICACO:


Nota de esclarecimento aos pais e comunidade escolar!!

📌Em virtude dos fatos disseminados nas redes sociais, a Escola Cecilia Meireles de Coronel Bicaco, vem esclarecer a comunidade em geral que todas as medidas cabíveis já foram tomadas.

📌Nossa escola conta com um policial da reserva que está no entorno da escola no início e no final das aulas; temos sistema de monitoramento em toda parte interna da escola; sempre temos funcionários nos portões nas entradas e saídas dos alunos; durante o recreio temos funcionários no pátio.

📌Os portões após a entrada são chaveados , os professores estão orientados a manterem atenção redobrada a qualquer movimentação estranha.

📌Salientamos também que mandamos ofício a Brigada Militar e comunicamos a Policia Civil da necessidade de estarem mais presentes no entorno da escola.


Fonte: MB Notícias/Rádio Alto Uruguai

Foto: Divulgação

473 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page