top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Cidades do RS registram umidade menor que a do deserto do Atacama e mais de 40ºC


Quaraí, na Fronteira Oeste do RS, registrou umidade de 11% na terça-feira (24), taxa menor que a do deserto do Atacama, no Chile — Foto: Prefeitura de Quaraí/Divulgação

A terça-feira (24) foi de calor extremo e umidade muito abaixo do normal em grande parte do Rio Grande do Sul. Em Quaraí, na Fronteira Oeste, os termômetros chegaram a 40,3°C e a umidade do ar foi de 11%, o que já é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) estado de emergência (abaixo dos 12%).


Para efeito de comparação, a umidade mais baixa registrada na terça no deserto do Atacama, no Chile, considerado um dos locais mais secos do mundo, foi de 29%, entre as 19h e as 22h, de acordo com a Direção Meteorológica daquele país.


O nível extremamente baixo de umidade também atingiu pelo menos outros 32 municípios do RS. Uruguaiana (com 13% de umidade), São Borja (14%), Alegrete (15%), Bagé (18%), São Gabriel (20%) e Santiago (20%), todas também na Fronteira Oeste, tiveram os menores índices do estado.


A baixa umidade também é favorável ao aumento das temperaturas. Uruguaiana e Quaraí, com 40,7ºC e 40,3ºC, ultrapassaram a marca dos 40ºC no estado, mas cidades como São Borja (39,7ºC), Alegrete (39,3ºc) e São Luiz Gonzaga (38,2ºC) também registraram temperaturas altíssimas.


Emergência

De acordo com a OMS, o nível ideal de umidade relativa do ar é entre 60 e 80%. Quando o índice aponta níveis abaixo de 20% à situação é considerada emergencial. Para evitar danos à saúde recomenda-se:


Não praticar nenhum tipo de atividade física com exposição ao sol;

Permanecer em locais protegidos do sol ou arborizados;

Evitar aglomerações em ambientes fechados;

Usar chapéus, bonés, guarda-sol e protetor solar;

Ingerir líquidos para evitar problemas de desidratação.

Previsão do tempo

O calor extremo deve continuar dominando a área do Rio Grande do Sul. Para os próximos dias, no entanto, há chance chuva, o que pode diminuir as temperaturas. Na quarta-feira (25), o calorão e o tempo seco devem continuar em praticamente todas as regiões. Na Fronteira Oeste, no entanto, onde a falta de umidade atingiu níveis críticos, há chance de chuva e vento no final do dia.


Na quinta-feira (26), deve haver chuva em quase todo o Rio Grande do Sul, com instabilidades desde cedo, em especial na Fronteira Oeste e na Campanha. Durante a tarde e a noite, a precipitação se espalha pelo estado, com intensidade moderada a forte e chance de temporais, com raios, granizo e rajadas de vento fortes. A partir de sexta (27), há chance de temporais por todo o estado.

103 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page