top of page
cresol.jpg
IPTU 2024 - BANER PORTEL ON LINE.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg
oeste pneus.jpg

Boa Vista das Missões: Acusados do crime vão a júri popular

Na última quinta-feira, 14, a 3ª Câmara Criminal de Tribunal de Justiça do RS julgou o Recurso em Sentido Estrito interposto pela defesa de Paulo Ivan Baptista Landefeldt, marido e acusado pela morte da contadora de Boa Vista das Missões, Sandra Mara Lovis Trentin, em 2018, para que o mesmo não fosse levado a júri popular.


Após os debates orais, os desembargadores, por unanimidade, julgaram improcedente o recurso, determinando que seja realizado o julgamento dos acusados Paulo Ivan Baptista Landefeldt e Ismael Bonetto pelo Tribunal do Júri da Comarca de Palmeira das Missões, em data a ser definida. A Justiça também manteve a prisão preventiva dos acusados.


Na ocasião, fizeram sustentação oral o advogado Antonio Luiz Pinheiro, assistente de acusação; o advogado João Batista Pippi Taborda, defensor de Paulo Ivan, e o procurador de Justiça Fabio Roque Sbardellotto.


Entenda o caso


Contadora de Boa Vista das Missões, Sandra Mara Lovis Trentin, de 49 anos, foi vista pela última vez em 30 de janeiro de 2018, em Palmeira das Missões. Sandra saiu de casa para ir ao escritório que mantinha em sociedade com o marido, a poucos metros da residência. Após, se dirigiu a Palmeira das Missões, onde resolveria pendências do trabalho. A caminhonete Ranger que usava foi encontrada abandonada na cidade vizinha.


A investigação apontou que Paulo Ivan Baptista Landfeldt tinha planejado o rapto e a morte da mulher. O crime teria sido cometido para que ele pudesse ficar com os bens da família e assumisse outra relação, sem que houvesse separação, já que o casal estaria vivendo um relacionamento conturbado. Landfeldt nega o envolvimento com o crime.


Ismael Bonetto acabou preso em Santa Catarina, confessou o crime e afirmou ter sido contratado pelo marido, que era vereador na época. Depois, em um segundo depoimento, ele voltou atrás e negou participação no sequestro e na morte da contadora, alegando que tentou extorquir Landfeldt.


Em 21 de janeiro de 2019, a Polícia Civil encontrou um cadáver em um matagal às margens da ERS-158, entre Palmeira das Missões e Condor. Documentos, cartões bancários e planos de saúde no nome de Sandra foram localizados ao lado do corpo. Dias depois, em 25 de janeiro daquele ano, o Departamento Médico Legal (DML), de Porto Alegre, confirmou, através do exame da arcada dentária, que o cadáver encontrado era da contadora Sandra Mara Lovis Trentin.


Fonte: Márcia Sarmento, Jornal O Alto Uruguai

Foto: Arquivo Pessoal


324 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page