redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
banner-hanauer-PO.png
viatec.png
rm-energia.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
peixoto_instaladora.png
mecaninca jaime 1000x250.jpg
sicredi.jpg
WS ESCAVAÇÕES 1000x250.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

Três mulheres são presas suspeitas de envolvimento no “Golpe do Nudes” no RS


Ontem, terça-feira (23), a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Crimes Informaticos e Defraudações (DRCID/Deic), da 6ª Delegacia de Polícia Regional do Interior de Passo Fundo (6ª DPRI) e da 11ª Delegacia de Polícia Regional do Interior de Erechim (11ª DPRI), deflagrou a Operação Estadual Sextorsion visando a repressão do delito de Extorsão, Organização Criminosa, Lavagem de Dinheiro, através do conhecido golpe da Extorsão Sexual.


Na ação, três mulheres foram presas. Uma das suspeitas gravou vídeos que foram utilizados por criminosos em todo País para aplicar o “Golpe do Nudes”. Outras duas mulheres que atuavam para quadrilha foram detidas nas cidades de Novo Hamburgo e Farroupilha.


O Golpe do Nudes


O crime consiste, inicialmente, com o envio às vítimas de solicitações de amizade pela rede social Facebook de mulheres jovens e atraentes para homens, geralmente de meia idade. Num segundo momento, via whatsapp, compartilham fotos íntimas, que serão utilizadas na extorsão. A vítima então passa a receber ligações dos supostos pais da menina e/ou de falsos policiais civis (agentes e delegados de polícia), que o acusam de pedofilia, sob a alegação de que as fotos são de uma criança ou adolescente. Na extorsão os ditos “familiares” exigem valores para não denunciarem a vítima à polícia ou identificando-se como delegados e/ou agentes policiais, a exigência é para arquivar os supostos inquéritos.


Destaca-se que os criminosos, utilizando de diversos meios para ludibriar as vítimas e extorqui-las, fazem vídeos de supostas mães das vítimas do crime de Pedofilia, simulam delegacias de polícia com a utilização de insígnias, banners, carteiras funcionais falsas, criam falsos mandados de prisão, habilitam celulares com o aplicativo whatsapp com a imagem, principalmente de policiais. A soma de todos esses falsos elementos, faz com que as vítimas do golpe dos nudes efetivamente acreditem que estão falando com policiais e buscando livrar-se da responsabilidade criminal.


Fonte: Portal Tchê

Foto: Polícia Civil/divulgacão




744 visualizações0 comentário