top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Semana terá frio e ciclone com vento de quase 100 km/h no litoral norte


Dois eventos meteorológicos com atuação simultânea vão deixar os gaúchos em alerta na semana que está começando. Segundo a MetSul Meteorologia, uma massa de ar frio com forte intensidade e um poderoso ciclone na costa sul do Estado trarão dias atípicos, inclusive para a região metropolitana e litoral norte. As rajadas de vento podem chegar ou até passar dos 100 quilômetros por hora.


O ciclone previsto para atingir o Estado entre terça (17) e quarta-feira (18) vem chamando atenção dos meteorologistas justamente porque foge do padrão. De trajetória incomum, o sistema de baixa pressão que trouxe chuva ao Estado neste sábado avança centenas de quilômetros sobre o Oceano Atlântico mas, em vez de se dissipar ou rumar para o sul – como normalmente acontece –, dará meia volta em direção ao continente.


Segundo a meteorologista Estael Sias, da MetSul, a previsão é que o ciclone margeie o litoral gaúcho da região de Rio Grande em direção a Santa Catarina. “As regiões sul e leste do Estado terão ventos de, em média, 80 a 100 quilômetros por hora. Na área da Lagoa dos Patos e na região entre Quintão e Tramandaí, as rajadas poderão ser até maiores em alguns momentos”, adverte. Por sua condição geográfica, normalmente o Vale do Sinos é menos impactado por ciclones.


De acordo com a meteorologista, o vento aumenta muito ao longo desta terça-feira do sul para o norte da faixa litorânea. O pior momento na faixa leste da região metropolitana e no litoral norte deve ser entre a noite de terça e a manhã de quarta-feira. “Na sequência, o sul e o leste catarinenses devem ter rajadas fortes a intensas”, informa.


Estael reforça que há alto risco de elevação da maré e de ressaca de grandes proporções na costa, com ondas de mais de cinco metros no litoral. “Em algumas praias, a ressaca pode ser muito intensa. O mar vai ficar muito agitado”, pontua Estael.


Conforme a MetSul, no continente há risco elevado de queda de galhos e de árvores, bem como de postes e fios de energia e telecomunicações. “Centenas de milhares de pessoas podem ficar sem luz no pico da quarta-feira”, adverte a MetSul. Serviços meteorológicos da Argentina e do Uruguai também emitiram alertas neste domingo.


Vai esfriar, mas nada muito fora do normal


Em paralelo ao ciclone fora do padrão que deve se aproximar do litoral gaúcho entre terça e quarta, uma forte massa de ar frio ingressa neste início de semana no Sul do Brasil. De grandes proporções, deve alcançar até as regiões Sudeste e Centro-Oeste do País. Ou seja: não será uma onda histórica de frio por aqui, mas atípica em outros Estados.


Segundo a MetSul, no Estado as mínimas não devem ser tão baixas devido às nuvens da circulação ciclônica. No entanto, as máximas do dia serão baixas, com tardes frias especialmente no meio da semana. Pontos da região serrana podem ter até 72 horas com marcas inferiores a 10 graus.


A meteorologista Estael Sias explica que as temperaturas mais baixas devem ser registradas no Rio Grande do Sul entre sexta-feira e o fim de semana, quando cessar a circulação de umidade e o tempo ficar mais aberto. “É quando o frio deve ser mais intenso, com mínimas de até 5 graus na região metropolitana de Porto Alegre e de até 3 ou 4 graus nos Aparados da Serra”, adianta. A expectativa é de geada ampla no próximo fim de semana.


Chance de precipitação invernal?


A MetSul informou ontem que a interação da circulação de umidade com áreas de baixa pressão, particularmente do ciclone intenso que atuará entre amanhã e quarta, trará chance de precipitação invernal nas áreas de maior altitude do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. A maior possibilidade é para o Planalto Sul Catarinense, na região de São Joaquim. No Estado, a pequena chance se concentra nos Campos de Cima da Serra, especialmente em cidades com cotas perto ou acima dos mil metros, como Cambará do Sul e São José dos Ausentes.


Fonte: Metsul Meteorologia

Foto: reprodução



Commentaires


bottom of page