redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
banner-hanauer-PO.png
viatec.png
rm-energia.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
peixoto_instaladora.png
mecaninca jaime 1000x250.jpg
sicredi.jpg
WS ESCAVAÇÕES 1000x250.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

RS terá quebra de 41,1% na safra de verão, diz Emater


O Rio Grande do Sul vai colher menos 13,1 milhões de toneladas de grãos na Safra de Verão 2021/2022, o equivalente a uma perda de 41,1% em relação à produção projetada inicialmente pela Emater-RS Ascar, de 33,6 milhões de toneladas. O estrago proporcionado pela estiagem no Estado foi dimensionado nesta terça-feira na estimativa final apresentada pela Emater, durante a 22ª Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque. A cultura com maior volume proporcionalmente atingido foi a da soja, que deve perder 52,1% em relação à projeção inicial, de 19,94 milhões de toneladas, e 53,3% a menos que a safra 2020/2021, de 20,4 milhões de toneladas, fechando, nos dois casos, em 9,4 milhões de toneladas.


O diretor técnico da Emater, Alencar Rugeri, aponta que neste levantamento, em que a coleta de dados foi encerrada em 28 de fevereiro, foi identificado que em 126 municípios do Estado a produtividade das lavouras de soja vai ser de 20 sacos ou menos por hectare, em especial na região Norte.


O milho grão, que tinha expectativa inicial de colheita de 6,11 milhões de toneladas, tem perda consolidada na produção de 55,1%, ficando em 2,7 milhões de toneladas. No milho silagem, fundamental para a produção leiteira, suinocultura e avicultura, o prejuízo chegou a 57,8 %, de 13,2 milhões de toneladas projetados para 5,5 milhões de toneladas consolidados. Rugeri comenta que no caso do milho silagem a situação é muito preocupante, uma vez que o produtor de leite, além de perder o cereal que plantou como alimento, ainda vai ter de investir o que não tem para comprar comida para o rebanho.


Arroz e feijão também tiveram redução em face a perspectiva do início da safra, mas em índices menores. No arroz, a queda foi de 4,5%, de 7,5 milhões de toneladas para 7,2 milhões de toneladas. No feijão primeira safra, de 36%, caindo de 61,9 mil toneladas para 39,6 mil de toneladas.


Fonte: EMATER RS

Foto: Marcos Benites - MB Notícias

144 visualizações0 comentário