top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Polícia indicia caminhoneiro por acidente que matou sete pessoas em Constantina


Sete pessoas morrem em acidente na BR-386, em Constantina — Foto: PRF/Divulgação

A Polícia Civil indiciou por homicídio doloso o caminhoneiro de 22 anos envolvido em um acidente que deixou sete pessoas mortas na BR-386, em Constantina, no Norte do Rio Grande do Sul, em julho de 2022. As vítimas eram ocupantes de uma van da Secretaria de Saúde do município. A investigação, liderada pela delegacia de Sarandi, a 33 km de Constantina, apontou que o acidente foi causado por uma ultrapassagem em local proibido feita pelo caminhoneiro, o único a sobreviver. A perícia considerou o motorista lúcido e consciente no momento da manobra pela perícia. Por isso, a polícia concluiu que o condutor assumiu o risco de provocar a ocorrência. Na época, o caminhoneiro alegou à polícia que teria dormido ao volante. No entanto, a investigação já trabalhava com a hipótese de ultrapassagem em local proibido.


O caminhoneiro responde ao crime em liberdade. A polícia pediu à Justiça a decretação de medidas cautelares, como a suspensão da carteira de habilitação e a proibição de condução de veículos. Além disso, a investigação quer que o homem seja impedido de deixar a comarca e que ele compareça periodicamente à Justiça. Relembre

Um caminhão e uma van colidiram de frente na altura do km 111 da BR-386, por volta das 6h30. O local fica próximo ao trevo de acesso à Constantina, onde há uma curva aberta e ultrapassagens são proibidas. Segundo a Prefeitura de Constantina, as vítimas foram identificadas como Magno Zanella, Wilson Ramos, Adazila de Oliveira Ramos, Ana Bruna Cavalheiro da Silva, Helena Vitória da Silva Rodrigues, Geni Emília dos Santos e Silvana Remonti Zenatti.


A van pertencia à Secretaria Municipal de Saúde de Constantina e transportava pacientes para consultas e exames em outros municípios. Última mensagem

Uma das vítimas do acidente, Geni Emília dos Santos, de 50 anos, mandou uma mensagem para a filha, que completou 23 anos naquele dia, minutos antes do ocorrido.


"Ela me mandou os parabéns e disse que me amava muito, muito mesmo. Eu tenho certeza que, onde ela está, ela está em paz. Foi uma grande mãe e vai continuar sendo", disse a filha Sarah Agatti.


Viagem perdida

Além dos sete ocupantes que morreram, a van que sofreu levaria outro passageiro. O produtor rural Moacir Castamann, de 67 anos, estava na lista de pacientes que seriam transportados. O idoso, no entanto, perdeu a viagem que terminou em tragédia.


Moacir chegou a ter o nome citado entre as possíveis vítimas, uma vez que constava entre os passageiros previstos. O idoso, que tinha uma consulta média em Jaboticaba, a 60 km de Constantina, recebeu uma ligação da irmã preocupada com o ocorrido.


"Vou dizer o quê? Eu ressuscitei. Vou falar o que mais? Eu me emociono por causa disso, eu choro por causa daqueles que morreram", diz.

Comentários


bottom of page