top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Operação da Polícia Federal reprime a importação irregular de mercadorias em Santa Rosa e Porto Mauá

A Polícia Federal, com apoio da Brigada Militar, deflagra, nesta terça-feira, 12, a Operação Adega Virtual, para desarticular esquema de venda de produtos importados sem as devidas declarações e tributações, comercializados em plataformas digitais.


A ação ocorre nos municípios gaúchos de Teutônia, Estrela, Santa Rosa e Porto Mauá com o cumprimento de seis mandados de busca e apreensão, medidas cautelares substitutivas da prisão preventiva para sete investigados e a suspensão das atividades de três empresas. Também são executadas ordens judiciais de arresto/sequestro de veículos e imóveis avaliados em aproximadamente 1,6 milhão de reais e o bloqueio de valores depositados em contas bancárias dos investigados e de empresas.


A apuração teve início em setembro de 2022, após informações repassadas pela Brigada Militar que indicavam a possível existência de um esquema criminoso, uma vez que caminhões faziam entregas semanais de grandes quantidades de bebidas em uma residência em Teutônia.


A investigação indica que o grupo vem agindo desde 2020 e teria comercializado mais de 2,5 milhões de reais em mercadorias como peças automotivas, lâmpadas incandescentes, perfumes, eletrônicos e principalmente bebidas importadas sem o recolhimento de tributos. Posteriormente, os produtos eram comercializados através de plataforma de marketplace, com pessoas de ao menos outros 12 estados da federação, além do Rio Grande do Sul.


Os investigados deverão responder pelos crimes de descaminho e associação criminosa, com pensa que podem chegar a sete anos de reclusão.


Mandados de busca expedidos, por município:

Estrela – 2

Teutônia – 1

Santa Rosa – 2

Porto Mauá - 1


Fonte: Comunicação Social da Superintendência da Polícia Federal no Rio Grande do Sul


Comentários


bottom of page