top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Natal do El Niño tem tornado na fronteira do Rio Grande do Sul

Um tornado foi registrado na zona rural de Livramento na manhã de segunda-feira, dia de Natal. O funil na fronteira com o Uruguai, cuja rotação chegou a atingir o solo, avançou por áreas de lavouras e não há informações de que tenha produzido danos em estruturas.


O tornado se deu entre as localidades de Palomas e Pampeiros, logo longe das áreas urbanas de Livramento e da uruguaia Rivera.


O fenômeno foi de curta duração, acompanhando as nuvens carregadas que estavam sobre a região na manhã deste dia de Natal.


A formação tornádica ocorreu perto do centro da baixa pressão que estava entre o Sul do Rio Grande do Sul e o Uruguai, antes de se deslocar para o mar, onde começa a dar origem a um ciclone extratropical em alto mar no final de segunda. A baixa pressão com a atmosfera quente e úmida, e, portanto, instável, proporcionava maior vorticidade, o que acabou por gerar as condições para a formação do tornado na cidade da fronteira. Além disso, ar mais seco e frio avançava do Uruguai sobre o ar quente e úmido no Rio Grande do Sul.


Não é incomum que ocorram tornados nesta época do ano nos países do Prata e no Sul do Brasil pela atmosfera aquecida e instável. Trata-se da segunda zona mais propícia a este tipo de fenômeno no mundo e os meses de primavera e verão registram muito instabilidade, especialmente sob El Niño. Os tornados são fenômenos meteorológicos extremos e destrutivos caracterizados por colunas de ar em rotação intensa que se estendem da base de uma tempestade para a superfície da Terra. Esses redemoinhos violentos são conhecidos por sua capacidade devastadora, capaz de causar grande destruição em segundos a minutos. A escala Fujita, frequentemente usada para classificar a intensidade de tornados, varia de F0 a F5, sendo F5 o mais poderoso.


Os tornados geralmente se formam em áreas onde massas de ar quente e úmido encontram massas de ar frio e seco, criando condições ideais para o desenvolvimento desses vórtices. Era o que ocorria hoje de manhã com a baixa pressão impulsionando ar mais frio de Sul em direção ao ar quente sobre o estado.


Fonte: MetSul Meteorologia

Foto: GABRIELA FOLETTO/Divulgação MetSul Meteorologia


Comments


bottom of page