redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
banner-hanauer-PO.png
viatec.png
rm-energia.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
peixoto_instaladora.png
mecaninca jaime 1000x250.jpg
sicredi.jpg
WS ESCAVAÇÕES 1000x250.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

Homens assaltam loja e fazem reféns em Palmeira das Missões


Dois homens assaltaram uma loja e fizeram funcionários e clientes reféns nesta segunda-feira (7) em Palmeira das Missões, no Noroeste do Rio Grande do Sul. Agentes da Brigada Militar, da Polícia Civil e do Corpo do Bombeiros foram enviados ao local, que teve sua área isolada.


Eles se renderam por volta das 18h15. Até então, seis pessoas eram mantidas sob domínio dos criminosos. Um negociador da BM também foi ao local.


Inicialmente, eram oito pessoas mantidas reféns, mas duas mulheres foram liberadas no início da tarde. Elas foram identificadas pela BM como Lidiana Fortes Botton, de 36 anos, e Maria Raquel Martins de Oliveira, de 54 anos. Lidiana, que está grávida, foi encaminhada ao hospital, onde foi atendida e passa bem.


De acordo com o tenente-coronel Carlos Augusto da Cruz Soares, comandante do Comando Regional de Polícia Ostensiva (CRPO) do Alto Jacuí, o crime teve início por volta do meio-dia, quando a proprietária da loja acionou o botão de alarme e a Brigada Militar cercou o local. Agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) também estão no local para uma possível entrada na loja.


Ainda de acordo com o tenente-coronel Soares, os assaltantes acionaram uma advogada, que entrou em contato com a BM e passou a intermediar as negociações.


"O fato de ser uma loja de esquina e ter muitas paredes de vidro prejudica a nossa ação, porque os assaltantes têm um bom visual da ação da polícia", explica o tenente-coronel, que aponta as câmeras de segurança da loja como outro elemento prejudicial.


Segundo informações obtidas pela polícia com as duas mulheres libertadas, os assaltantes possuíam "armas curtas", do tipo revólver ou pistola.


Fonte: G1/RS

Foto: Everson Dornelles/RBS

507 visualizações1 comentário