redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
banner-hanauer-PO.png
viatec.png
rm-energia.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
peixoto_instaladora.png
mecaninca jaime 1000x250.jpg
sicredi.jpg
WS ESCAVAÇÕES 1000x250.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

Forte terremoto na Argentina balança prédios em São Paulo e Minas Gerais


Um forte terremoto atingiu no começo da noite de hoje o Norte da Argentina. De acordo com o USGS, o serviço geológico dos Estados Unidos, o abalo sísmico teve magnitude de 6,8 e seu epicentro se deu a 78 quilômetros a Noroeste de San Antonio de los Cobres, na região de Salta e Jujuy e perto do Atacama chileno. O tremor no Norte da Argentina foi profundo e não raso, o que minimiza os danos na área perto do epicentro. Conforme as informações do USGS, o terremoto se originou a 194 quilômetros e ocorreu às 20h06, hora de Brasília.


No geral, a população da região do epicentro reside em estruturas resistentes a tremores de terra, embora existam estruturas vulneráveis. Os tipos de edifícios vulneráveis predominantes são a construção em alvenaria de tijolo e pedras. Os terremotos recentes nesta área causaram riscos secundários, como deslizamentos de terra. O terremoto de magnitude 6,8 no Norte da Argentina foi sentido no Brasil.


As ondas de choque do abalo sísmico se propagaram pela América do Sul e o tremor acabou sendo percebido em prédios na cidade de São Paulo, onde moradores relataram estruturas balançando cerca de dez minutos depois do terremoto na Argentina. O abalo foi sentido ainda no Triângulo Mineiro, em Minas Gerais. São vários relatos da cidade de Uberlândia de residentes que sentiram seus prédios balançarem no começo da noite desta terça.


No bairro Santa Mônica, moradores de um edifício foram para a rua com a oscilação do edifício e acionaram a Defesa Civil municipal para vistoriar a estrutura. Não é raro que fortes terremotos nos países do Círculo de Fogo do Pacífico, no Oeste da América do Sul, acabem sendo sentidos no Brasil. Na maioria dos casos, os abalos são percebidos no Centro-Oeste e no Sudeste, e em alguns casos no Sul e no Norte.


Em regra, estes abalos sentidos no Brasil não produzem danos. O Círculo de Fogo do Pacífico é formado pelo encontro de várias placas tectônicas, tornando a região uma zona com alta frequência de terremotos e tsunamis. Esta área é responsável por cerca de 90% dos abalos sísmicos e de 50% dos vulcões existentes em todo o planeta.


O chamado círculo percorre toda a extensão da costa do Oceano Pacífico. Começa com uma ramificação no Oceano Índico e segue pela Indonésia, Sumatra e Malásia até a Placa das Filipinas. Então, o anel abrange toda a Placa do Pacífico, a Placa Juan de Fuca (localizada em frente à costa do Canadá e dos estados americanos de Washington e Oregon), a Placa de Cocos (localizado no Pacífico em frente à América Central) e a Placa de Nazca (junto à América do Sul).


A reprodução em parte dos conteúdos da MetSul é autorizada desde que citada a fonte e publicado o hyperlink para o original https://metsul.com/forte-terremoto-na-argentina-balanca-predios-em-sao-paulo-e-minas/ .


Fonte: Metsul Meteorologia

Foto: USGS


394 visualizações0 comentário