redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
banner-hanauer-PO.png
viatec.png
rm-energia.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
peixoto_instaladora.png
mecaninca jaime 1000x250.jpg
sicredi.jpg
WS ESCAVAÇÕES 1000x250.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

Estudo analisa casos de Dengue nos últimos anos na região Celeiro


Acadêmicos do 3º semestre do Curso de Enfermagem da UFSM, Campus Palmeira das Missões, realizaram um estudo sobre os casos de Dengue registrados na região Celeiro. A análise foi realizada pelos estudantes Juliana Fernanda Mallmann, Bruno Winter e Ivana Sulczewski, sob orientação da professora Vanessa Ramos Kirsten, na disciplina de Epidemiologia “A”.


Foram analisados os casos da doença nos últimos sete anos nos municípios que compõem a região Celeiro. O objetivo foi traçar, através de uma análise de dados disponíveis no DataSUS, o perfil epidemiológico da Dengue em 15 cidades pertencentes à região Celeiro entre os anos de 2014 e 2020. O estudo foi apresentado durante a 36ª Jornada Acadêmica Integrada (JAI) da UFSM que ocorre nesta semana, entre 22 e 26 de novembro, de forma virtual.


O estudo analisou variáveis como número de notificações por município, faixa etária, sexo, raça, escolaridade, bem como a taxa de prevalência. Seis cidades foram excluídas da análise por ausência de dados. O DataSUS traz “dados prováveis” por contemplarem também os casos notificados que foram descartados posteriormente.


Coronel Bicaco, Três Passos e Bom Progresso registram maior prevalência de casos.


A região Celeiro faz parte de três Regiões de Saúde que representam cerca de 40% dos casos de todo o Rio Grande do Sul. Os anos com maiores registros foram 2019, com 142 casos; e 2020, com 824 registros. No período avaliado, Coronel Bicaco obteve a maior prevalência com 3,5%, seguido por Três Passos com 2,3% e Bom Progresso com 1,9%.


A prevalência refere-se ao número de casos de uma doença em uma população, durante um período específico de tempo. Deste modo, ela determina o número total de casos de uma doença em uma dada população e o impacto que isso tem na sociedade.


Em relação à faixa-etária e sexo, o público mais acometido foi de 20 a 59 anos com 672 registros, desses, cerca de 61% correspondem ao sexo feminino, fator predominante na maioria das faixas-etárias, com exceção do grupo entre 1 a 9 anos. A raça branca é descrita em cerca de 90% dos casos.


De acordo com a escolaridade, aproximadamente 40% dos dados constam como ign/branco respectivamente, 26% têm ensino médio completo ou incompleto e uma parcela significativa (15%) são analfabetos ou estudaram até o Ensino Fundamental. O termo “ign/branco” significa que a informação foi deixada em branco no momento da notificação.


O território da região Celeiro está dividido em três Regiões de Saúde, sendo a Região 20 – Rota da Produção (15ª Coordenadoria de Saúde com sede em Palmeira das Missões); Região 13 – Diversidade (17ª Coordenadoria de Saúde com sede em Ijuí); e Região 15 – Caminho das Águas (19ª Coordenadoria de Saúde com sede em Frederico Westphalen).


O que é a Dengue


A dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus pertencente à família Flaviviridae, do gênero Flavivírus e é transmitido pela fêmea do mosquito-vetor Aedes aegypti. No Brasil, tem se mostrado uma doença reemergente nos últimos anos e constitui-se um dos principais problemas de saúde pública por seu elevado grau de morbidade e mortalidade.


Conclusão


A partir da análise dos dados, o estudo conclui que a região Celeiro se caracteriza como importante área endêmica, com eventos epidêmicos associados, quando se observa dados em um período longo.


Além disso, identificou-se três municípios da região com o maior índice de prevalência de casos: Coronel Bicaco, Três Passos e Bom Progresso respectivamente, representando locais com maior necessidade de atenção e medidas de controle para a prevenção e eliminação do vetor.


No entanto, precauções devem ser tomadas em todos municípios a fim de conter o avanço da doença.


Fonte: Rádio Alto Uruguai

Foto: divulgação

172 visualizações0 comentário