top of page
cresol.jpg
IPTU 2024 - BANER PORTEL ON LINE.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg
oeste pneus.jpg

Estado entrega quatro mil cestas básicas para comunidade da Terra Indígena do Guarita


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Assistência Social (SAS), na terça-feira (07/03), entregou quatro mil cestas básicas para a comunidade da Terra Indígena do Guarita como medida de enfrentamento à insegurança alimentar que atinge a população da reserva. A entrega foi realizada em ato simbólico no Ginásio Esportivo Municipal Miraguai de Tenente Portela.


Localizada no noroeste gaúcho, a TI Guarita é a maior terra indígena do RS, ocupando parte dos municípios de Tenente Portela, Redentora e Erval Seco.


“Estamos fazendo aqui hoje uma das maiores entregas para a segurança alimentar da terra indígena Guarita. Recebemos a orientação do Governador para que tivéssemos uma ação rápida, de emergência neste território”, disse o secretário de Assistência Social, Beto Fantinel, durante o ato simbólico de entrega dos alimentos. O secretário destacou também a atenção à segurança alimentar no estado. “Temos indicadores que nos preocupam na insegurança alimentar, aqui na comunidade e outras regiões, com situação agravada pela estiagem. Vamos continuar monitorando as situações. Estamos vigilantes e vamos melhorar os índices do RS na questão de segurança alimentar”, completou Fantinel.


A ação contou com a parceria da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos. Desde fevereiro o secretário Mateus Wesp ouve as reivindicações da comunidade da TI Guarita e se comprometeu em participar na busca de soluções. O Secretário ressaltou ser essa a maior entrega de alimentos feita para a Terra Indígena do Guarita pelo Estado do Rio Grande do Sul. “Essa é mais uma da série de ações que a secretaria tem feito em prol da população mais vulnerável. Agora, o Estado está fornecendo alimentos e água para os povos indígenas que estavam nessa situação de vulnerabilidade. Com a articulação de várias secretarias, conseguimos fazer essa grande ação e dar mais autonomia e dignidade aos indígenas”, frisou. Wesp ainda ressaltou que enquanto durar o decreto de situação emergencial em razão da estiagem, o Estado vai fornecer água às reservas indígenas de Redentora e Tenente Portela, “vamos fazer o fornecimento de água para abastecer as caixas d’água que os municípios adquiriram”.


O prefeito de Tenente Portela, Rosemar Antônio Sala, agradeceu a atenção para a região. “Agradecemos esta ação e a vinda das caixas d’ água, que vão amenizar um problema que se criou aqui, a questão da desnutrição e da falta de água. Parabenizo o governo pela presteza de sempre, que em poucos dias está disponibilizando essas cestas”, concluiu.


O município de Redentora também será beneficiado com as cestas básicas. O prefeito, Denilson Machado da Silva, informou a estrutura logística para as e entregas. “Vamos fazer o transporte com logística municipal para atender as necessidades dessa comunidade indígena. Agradeço o estado e as secretarias estaduais, com essa entrega emergencial que vem socorrer as pessoas que necessitam aqui na região de Redentora. Seguimos no diálogo para outras ações que solucionem as demais necessidades da região”.


A distribuição das cestas básicas, adquiridas com parte dos recursos repassados pelo Tribunal de Justiça (TJ/RS), dentro do Movimento Rio Grande contra a Fome, ficará a cargo da Defesa Civil do Estado, em articulação com os municípios onde se localiza a reserva, a FUNAI, SISAI e lideranças indígenas. Os alimentos serão destinados a 19 aldeias, atendendo mais de 2500 famílias, das etnias Kaingang e Guarani. Segundo critérios de prioridade definidos pelos indígenas, cada família receberá uma ou duas cestas básicas. No total, serão 96 toneladas de mantimentos distribuídas.


Representando as lideranças indígenas da Terra Guarita, o cacique kaingang, Joel Ribeiro de Freitas, também agradeceu a ação. “Essas 4 mil cestas básicas que vão atender uma cobertura total dos indígenas aqui do Guarita. Elas vem atender a gente num momento bastante difícil e a gente vai fazer com que todas as famílias, de forma transparente, venham receber. A gente, enquanto liderança, que foi bater na porta do governo do estadual, nos atendeu e a gente fica muito grato por isso”, concluiu. O cacique guarani Sandro da Silva representou a etnia Guarani.


Com cerca de 23 mil hectares e 7800 habitantes, a TI Guarita abriga o maior contingente de população Kaingang no RS – aproximadamente 7000 pessoas de um total de 30 mil indivíduos da etnia no Estado. Das 19 aldeias existentes na terra indígena, 18 pertencem a etnia Kaingang e uma a Guarani.

Além da escassez de alimentos, os habitantes da reserva ainda sofrem com a carência de serviços de saúde e de abastecimento de água em razão da estiagem. O governo do Estado vem desenvolvendo ações integradas entre diversas secretarias, de forma articulada com os municípios onde fica localizada a terra indígena, em busca de uma solução para a situação enfrentada pela comunidade do local.


Ações emergenciais visam garantir acesso à água potável e serviços de saúde à população da TI Guarita


Na semana passada, equipes da Secretaria da Saúde (SES), da prefeitura de Redentora e da Defesa Civil do Estado entregaram caixas d’água à comunidade da TI Guarita. Foram destinadas 399 unidades ao município de Redentora e outras 549 devem ser entregues em Tenente Portela, nos próximos dias. A ação emergencial tem o objetivo de garantir o acesso à água potável e sua estocagem em local adequado. Como não estão ligadas por encanamento, as caixas d’água serão abastecidas provisoriamente por caminhões-pipa.


Além disso, a força-tarefa do governo do Estado, em parceria com as prefeituras e o Hospital Santo Antônio, em Tenente Portela, vem viabilizando a realização de exames e consultas a gestantes e crianças menores de dois anos. É mais uma ação de caráter emergencial, enquanto a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, e o município de Redentora se articulam para fazer o acompanhamento de pré-natal das gestantes e das crianças indígenas regularmente.

Fonte e fotos: Asscom SAS


203 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page