redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
banner-hanauer-PO.png
viatec.png
rm-energia.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
peixoto_instaladora.png
mecaninca jaime 1000x250.jpg
sicredi.jpg
WS ESCAVAÇÕES 1000x250.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

Escritores, portelense e três-passense vencem prêmios literários nacionais


Dois escritores da nossa região estiveram em destaque no mês de novembro, após conquistarem prêmios literários em nível nacional, consolidando cada vez mais suas trajetórias culturais: o três-passense, Fabio Brust, e a portelense, Morgana Kretzmann.


Fabio Brust vence prêmio da Biblioteca Nacional, com a obra “Ex Libris”


No dia 12 de novembro, a Fundação Biblioteca Nacional divulgou os vencedores do Prêmio Literário de 2021. O evento é uma das mais importantes premiações literárias do Brasil.


O três-passense, Fabio Brust, ficou em primeiro lugar na categoria literatura juvenil (prêmio Glória Pondé), com a obra “Ex Libris”, publicada pela Avec Editora.


A obra é definida como “uma mescla de romance, amizade e fantasia”. A sinopse é iniciada com a seguinte síntese: “Nostálgica com o iminente fechamento do sebo em que Samanta e Davi se conheceram, ela busca um livro para guardar de lembrança._O porão do lugar esconde, em meio a vários outros volumes esquecidos, um exemplar diferente do que ela espera: a história da vida de seu melhor amigo. Um livro com as iniciais de Davi no pé da capa e o título Ex Libris em dourado.”


Além de “Ex Libris”, Fabio Brust também é autor de “Agora eu Morro”, publicado pelo selo Novos Talentos da Literatura Brasileira pela editora Novo Século, em 2010, e “Deuses e Feras”, autopublicado em 2015. É formado em Comunicação Social – Produção Editorial pela Universidade Federal de Santa Maria.


Em sua página no Facebook, Fabio Brust disse que jamais imaginou, ao inscrever o livro no prêmio, que teria chance de ser finalista, muito menos vencer. Para celebrar a conquista ele agradeceu muito “a todos que me apoiam nessa jornada interminável de escrita, em especial à minha família, aos meus amigos e à minha noiva. Contar com vocês é o que me faz continuar, e com certeza ainda vem muito mais pela frente!”, afirmou.


O Prêmio Literário Biblioteca Nacional contemplou obras publicadas entre 1º de maio de 2020 e 30 de abril de 2021. O primeiro lugar em cada categoria dá direito a um prêmio em dinheiro no valor de R$ 30 mil. Os segundos e terceiros lugares recebem um diploma. Veja a seguir a lista completa dos vencedores.


Na mesma premiação, o escritor Marcelo Lebes ganhou prêmio Machado de Assis, da categoria de melhor romance, com “Três Porcos”, o escritor Marcelo Labes ganhou o Prêmio Machado de Assis, da categoria de melhor romance.


Morgana Kretzmann vence Prêmio São Paulo de Literatura com a obra “Ao Pó”


Por seu livro Ao Pó (editora Patuá), a escritora Morgana Kretzmann venceu a categoria de melhor romance de estreia do Prêmio São Paulo de Literatura. Já a premiação de melhor romance foi para o mineiro Edimilson de Almeida Pereira, autor de Front (Editora Nós).


Nascida em Tenente Portela, mas tendo residido em Três Passos até a adolescência (cidade onde mora sua família), Morgana atua como atriz, roteirista e produtora cultural em São Paulo. Ao Pó acompanha a história de Sofia, que, ainda criança, foi abusada sexualmente por um tio que também atacou sua irmã.


“Morgana Kretzmann sabe conduzir uma narrativa de modo a prender a atenção do leitor e, para tanto, a sucessão dos capítulos, por vezes assincrônicos, é realizada com a argúcia de ficcionista completa. Tudo resulta numa trama que preserva a necessária relação de causa e efeito entre os diferentes momentos e, ainda, realiza uma essencial e acurada expressão literária, criada para nos fazer refletir sobre as mais dramáticas experiências da condição humana”, escreve Luiz Antonio de Assis Brasil na apresentação do livro.


Em seu perfil pessoal, no Facebook, Morgana comemorou a conquista: “Surpresa, honrada, apavorada, feliz”, disse ela.


Ela também fez questão de ressaltar a importância e força desta narrativa. ““Ao pó” é para todas as mulheres, adolescentes, meninas, todas as Sofias e Alines, que já sofreram algum tipo de abuso na infância ou na vida adulta e, denunciando ou não, encontraram uma maneira de seguir em frente e lutar. Estamos juntas! É também para os homens que buscam aprender a partir dessa narrativa.”


Entre os agradecimentos, Morgana dedicou palavras especiais aos seus pais, que residem em Três Passos. “Eu tenho orgulho demais da trajetória de vocês, que tudo fizeram para que eu e os guris [seus irmãos] tivéssemos um bom estudo e livros, uma estante de livros, em casa, mesmo em condições adversas, em momentos difíceis”, destacou.


A escritora gaúcha concorria com outros dez finalistas, entre eles o também gaúcho José Falero, autor de Os Supridores (Todavia). Ela e Edimilson de Almeida Pereira irão receber um prêmio em dinheiro de R$ 200 mil.


Oferecido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, o Prêmio tem júri composto por Eduardo Cesar Maia, Flávio Carneiro, Iris Amâncio, Juliana de Albuquerque, Ketty Valencio, Leo Lama, Luciana Araujo Marques, Paula Fábrio, Paulo Lins e Tom Farias. Já a curadoria foi de Claudia Lage, Lígia Ferreira, Eduardo Wolf e Martim Vasques da Cunha.


Fonte: Rádio Alto Uruguai

Foto: divulgação

797 visualizações0 comentário