top of page
cresol.jpg
IPTU 2024 - BANER PORTEL ON LINE.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg
oeste pneus.jpg

Dois suspeitos da morte de secretário de Bom Progresso são soltos


Dois suspeitos de envolvimento na morte do secretário de Saúde de Bom Progresso, Jarbas David Heinle, foram soltos no sábado (7): o vice-prefeito Maicon Leandro Vieira Leite (PDT) e Cloves de Oliveira, conhecido como Faísca.


A Polícia Civil havia pedido à Justiça a prisão preventiva dos três investigados que estavam presos e de um foragido. A Justiça entendeu não haver elementos para a preventiva de Maicon e de Cloves.


Segue preso Sérgio Ribeiro dos Santos, que estaria diretamente ligado ao ataque a tiros contra Jarbas. Além dele, teve prisão preventiva deferida outro suspeito que está foragido.


O delegado Marion Volino, que conduz a investigação, não confirma os nomes dos investigados, mas disse que as prisões preventivas foram solicitadas por haver indícios concretos da participação deles no crime. A contar de sábado, a polícia tem 10 dias de prazo para concluir o inquérito.


Jarbas foi baleado quando chegava em casa, na noite de 10 de setembro, em Linha Biriva, no interior do município de Bom Progresso. Ele foi atingido por quatro tiros. O secretário é filho do prefeito da cidade, Armindo David Heinle (PP).


Dois dias depois do crime, a polícia recebeu informações do Presídio de Três Passos sobre quem seriam o executor e o mandante do crime. Envolvido na execução estaria Sérgio, que já cumpria pena por outros crimes e estava gozando de saída de sete dias do regime semiaberto desde 8 de setembro. O mandante, conforme essa informação, seria Maicon.


A investigação apontou que outro interessado na morte, por causa de disputas políticas, seria Cloves, que, em 2020, disputou a vaga de prefeito de Bom Progresso pelo PSB e foi derrotado pelo pai de Jarbas. Conforme depoimentos coletados, a morte do secretário teria custado entre R$ 40 e R$ 50 mil.


O delegado ainda aguarda resultado de perícias, como a análise de conversas de celulares, e a quebra de sigilo bancário de investigados.


Conforme sua defesa, o vice-prefeito Maicon já está de volta ao trabalho nesta segunda-feira (7).


Contrapontos


O que diz Vanderlei Pompeo de Mattos, advogado de Maicon Leandro Vieira Leite:

“Veio tarde o conserto de uma coisa que nem devia ter ocorrido”.


A Rádio Alto Uruguai fez contato com a defesa de Cloves de Oliveira e aguarda retorno.


Fonte: GZH e Rádio Alto Uruguai

Foto: divulgação



507 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page