redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
banner-hanauer-PO.png
viatec.png
rm-energia.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
peixoto_instaladora.png
mecaninca jaime 1000x250.jpg
sicredi.jpg
WS ESCAVAÇÕES 1000x250.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

Dívida do IPE Saúde com hospitais passa de R$ 1 bilhão e coloca em risco atendimento aos usuários


A dívida do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Estado (IPE Saúde) com os hospitais gaúchos aproxima-se de R$ 1,1 bilhão. A cifra foi informada pela Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Rio Grande do Sul e confirmada pelo instituto.


Na semana passada, a entidade que representa as Santas Casas juntamente com a Federação dos Hospitais do Rio Grande do Sul, trouxeram a público o risco de uma rescisão de contratos e suspensão de serviços aos usuários do plano devido à falta de pagamento. Um documento foi protocolado na sede do IPE Saúde e na Casa Civil na quarta-feira, dia 16. Os primeiros rompimentos podem ocorrer após 16 de abril.


De acordo com as entidades, os hospitais recebiam o pagamento dos procedimentos em 30 dias até junho de 2018. No entanto, a partir do segundo semestre daquele ano, o repasse começou a ser pago em 60 dias, 90 dias e, hoje, chega a 110 dias. Já as contas ambulatoriais estão em atraso há seis meses.


Diante do impasse e do risco de deixar quase 1 milhão de gaúchos, assegurados pelo IPE Saúde, sem atendimento hospitalar, uma reunião foi realizada na sexta-feira. Participaram representantes dos hospitais e do IPE Saúde.


André Lagemann, superintendente da Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, afirma que, até agora, de maneira geral, não houve prejuízo a pacientes, com suspensão de atendimentos, mas ele define o estágio da crise como “muito crítico”, o pior dos últimos três anos.


Após a reunião de sexta, as entidades concordaram em agendar um novo encontro para esta semana. Desta vez, a reunião terá a participação de técnicos das Federações, Hospitais e Ipe.


Entre os hospitais que assinaram a notificação encaminhada ao IPE pela Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do RS, e que podem suspender atendimentos pelo IPE Saúde, estão:


– Hospital São Vicente de Paulo, de Passo Fundo

– Hospital de Clínicas de Porto Alegre

– Santa Casa de Misericórdia, de Porto Alegre

– Hospital de Caridade, de Erechim

– Hospital Vida e Saúde, de Santa Rosa

– Hospital de Clínicas, de Passo Fundo


Fonte: Gaúcha ZH

Foto: arquivo


211 visualizações0 comentário