redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
banner-hanauer-PO.png
viatec.png
rm-energia.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
peixoto_instaladora.png
mecaninca jaime 1000x250.jpg
sicredi.jpg
WS ESCAVAÇÕES 1000x250.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

Criança caxiense que passava férias com os pais em Porto Seguro morre atropelada na orla


O caxiense Enrico Cruz Luongo, seis anos, morreu atropelado por um caminhão na tarde de terça-feira (30) na orla norte de Porto Seguro (BA). O menino passava as férias com os pais na cidade. A família estava com viagem de volta para a Serra marcada para a madrugada dessa quarta-feira (1º). As circunstâncias do acidente ainda não foram esclarecidas.


A criança chegou a ser socorrida e levada para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Frei Calixto, mas não resistiu aos ferimentos. Em estado de choque, os pais foram até a delegacia nessa manhã para prestar depoimento.


A Escola Municipal de Ensino Fundamental Nova Esperança, que fica no Loteamento Vila Amélia, no bairro Charqueadas, em Caxias, emitiu nota de pesar. O colégio não abrirá nessa quarta em homenagem a Enrico, que cursava o pré na instituição de ensino. A mãe dele, Hérica Roberta Cruz da Silva, é secretária da escola.


— Enrico era um menino carinhoso, curioso, inteligente, amoroso, que amava matemática e brincar com seus amigos. Nossa turma está arrasada. Desejamos força, luz, compreensão e fé para a família — emociona-se a professora do menino, Cinara Fonseca de Andrade.


A coordenadora pedagógica da escola, Thais Dedéa, também se emociona ao falar sobre o menino:


— Ele era uma criança alegre e cheia de vida. Inteligente, falante, solidário, adorava fazer amigos. Era intenso em tudo que fazia.


A diretora da Nova Esperança, Jalusa Schenato Zattera, conta que toda a equipe da escola está muito abalada. Ela diz que a família ainda está em Porto Seguro para definir os trâmites para o translado do corpo do menino para Caxias do Sul:


— Eles não querem voltar sem o Enrico, foram juntos e querem voltar juntos. É uma dor sem tamanho. Um menino lindo, encantador, meigo. A escola está abalada. Nosso aluno, único filho deles, um casal jovem e amoroso.


Fonte: Gaúcha ZH

Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

1.436 visualizações0 comentário