top of page
cresol.jpg
IPTU 2024 - BANER PORTEL ON LINE.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg
oeste pneus.jpg

Com cheia histórica, Salto do Yucumã “desaparece” no Rio Uruguai

Os episódios de chuva intensa na Região Noroeste do Rio Grande do Sul mudaram o cenário de um dos pontos turísticos naturais do estado: no Parque Estadual do Turvo, as quedas d'água do Salto do Yucumã desapareceram após o nível da água subir a ponto de tomar conta do local. Veja imagens de antes e depois abaixo.


Localizado na maior reserva florestal do Rio Grande do Sul, o Parque Estadual do Turvo, no município de Derrubadas, o Salto do Yucumã é uma das maiores quedas d’água em extensão do mundo, com 1,8 mil metros de comprimento. O parque ocupa uma área de 17,5 mil hectares, na fronteira do Brasil com a Argentina e é a primeira unidade de conservação instituída por lei no estado, em 1947. Segundo a Climatempo Meteorologia, em outubro choveu 672.4mm em Frederico Westphalen, na Região Noroeste do RS, cidade com estação meteorológica mais próxima a Derrubadas. Ou seja, três vezes mais do que a média histórica do mês na cidade, que é de 224mm.


"Estamos vivendo uma situação de chuva intensificada no RS. Na faixa noroeste do estado, algumas regiões tiveram mais do que o triplo da média de chuva. Isso é causado pelo El Niño, que tem como característica elevar as chuvas do RS", explica o meteorologista Guilherme Alves, da Climatempo Meteorologia.


De acordo com Rafael Schenkel, gestor do Parque Estadual do Turvo, a situação não é incomum e costuma acontecer em períodos de muita chuva. Em dias como esse, no entanto, a visitação ao local fica restrita.


"É cíclico. Quando altera o regime normal de chuva, isso acontece. Acaba inviabilizando a visitação do Slato, nosso principal ponto turístico, porque o rio sobe muito e não temos passarelas. A visitação ao parque segue aberta, mas não tem como chegar perto da queda d'água, é bem complicado. Mas não tem nenhum risco ou perigo", conta. Em dias normais, o acesso ao público se restringe à estrada que leva ao Salto. O caminho leva a uma pequena cascata com água cristalina, livre de contaminação e própria para o consumo humano. No parque, estão presentes mais de 700 espécies de plantas, quase 30 espécies de mamíferos de médio e grande porte e cerca de 300 tipos de aves.


Uma das imagens mais marcantes do Salto do Yucumã é a cortina de água que se forma. O fenômeno ocorre porque toda a água do Rio Uruguai cai em uma fenda de aproximadamente 30 metros de largura e quase 120 metros de profundidade.


A vazão do Rio Uruguai na manhã desta quinta-feira (9) era de 5.748 metros cúbicos, conforme dados da Macuco Yucumã, administradora do parque. Quando a vazão está acima de mil metros cúbicos, o Salto do Yucumã fica encoberto, sem visibilidade das quedas.


Fonte: G1/RS

Foto: Macuco Yucumã/Divulgação


635 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page