BANER PORTELA ONLINE 67 ANOS.jpg
redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
viatec.png
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

Entra no grupo e receba as notícias do Portela Online - Clique aqui

whatsapp-logo-1.png

Censo 2022 vai percorrer cerca de quatro milhões de domicílios no Rio Grande do Sul


Os mais de 11 mil profissionais envolvidos na coleta de dados do Censo 2022, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), já estão nas ruas de praticamente todas as 497 cidades gaúchas nesta segunda-feira (1). Até o fim do ano, mais de quatro milhões de lares serão visitados no Rio Grande do Sul para a aplicação do questionário.


O Censo Demográfico é considerado a única ferramenta de mapeamento das condições socioeconômicas no Brasil, e costuma ser realizado a cada dez anos. O último foi em 2010. As edições de 2020 e 2021 foram adiadas em razão da pandemia de Covid-19 e da falta de verbas, respectivamente.


A operação censitária, que custou R$ 2,3 bilhões ao Governo Federal, consiste na aplicação de dois tipos de formulários. O básico, que será respondido por 89% dos entrevistados, consiste em 26 perguntas. Enquanto isso, o ampliado tem 77 itens e será apresentado a 11% dos brasileiros. O tempo médio de resposta é de 15 minutos.


“É muito importante as pessoas levarem em conta que o recenseador é um trabalhador, que está fazendo algo que foi treinado para fazer. A abordagem vai acontecer da melhor forma possível, e as pessoas precisam estar sensíveis de que precisam responder”, ressalta o coordenador operacional do Censo no Rio Grande do Sul, Luís Eduardo Puchalski.


Há a possibilidade, também, de que a entrevista seja feita por telefone, ou via internet. A participação no censo é obrigatória pela Lei do Sigilo Estatístico, e os aplicadores podem fazer várias tentativas de contato em uma mesma residência – incluindo no período da noite, e nos finais de semana.


“A partir do momento que a informação entra em processamento, esquecemos os nomes e passamos a trabalhar com os números. A população pode ficar tranquila. Estes dados são estatísticos, que vão ajudar os estados e municípios a criar políticas públicas conhecendo a sua região”, lembra o chefe da unidade estadual do IBGE, José Renato de Almeida.


Os primeiros resultados do Censo 2022 têm divulgação ainda no fim deste ano. Outras análises e cruzamentos de dados serão divulgados ao longo de 2023 e 2024. Todos os recenseadores do IBGE usam colete azul-marinho, boné, crachá de identificação com QR Code e o dispositivo móvel de coleta, que se assemelha a um smartphone.


Fonte: Rádio Guaíba

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil



16 visualizações0 comentário