top of page
cresol.jpg
IPTU 2024 - BANER PORTEL ON LINE.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg
oeste pneus.jpg

Cavaleiros da 20ª RT percorrerão 510km conduzindo a Chama Crioula, até o dia 7 de setembro


Uma delegação representando a 20ª Região Tradicionalista (RT) participou, neste final de semana, da abertura oficial dos Festejos Farroupilhas de 2023. Na manhã de sábado (19), a Chama Crioula foi acesa no município de Cristal, em frente à casa onde viveu o general Bento Gonçalves, líder da Guerra dos Farrapos. A cidade do sul do Estado faz parte da 16ª Região Tradicionalista.


As três prendas de Três Passos que integram a gestão estadual, Cristina Kunzler Diemer (2ª Prenda Adulta do RS), Laura Braseiro Schweigert (1ª Prenda Juvenil do RS) e Kelli Pletsch (1ª Prenda Mirim do RS), participaram da solenidade. Elas estavam acompanhadas do coordenador da 20ª RT, Armin Voos Júnior, do vice-coordenador e diretor do departamento de cavalgadas, Giordano Fornari, além do patrão do CTG Missioneiro dos Pampas, Giovani Diemer, do homenageado pelo CTG na distribuição da Chama Crioula de 2023 na região, o ex-patrão Celso Scheer, e cavaleiros que irão conduzir a chama crioula até o dia 7 de setembro, quando acontecerá a chegada em Três Passos.


Ao longo das próximas quatro semanas, a chama será distribuída para as 30 Regiões Tradicionalistas do Estado, que levarão o fogo para todos os 497 municípios gaúchos. Segundo o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG-RS), este ato, que se repete anualmente desde 1947, simboliza a coragem, a união dos povos e o sentimento de pertencimento do gaúcho às tradições. A chama deve chegar a todas as cidades antes do dia 20 de setembro, data máxima do tradicionalismo e momento em que o fogo é extinto.


Uma comitiva de onze pessoas estará cumprindo o trajeto de 510km, entre Cristal e Três Passos, até o dia 7 de setembro, quando acontecerá o evento no âmbito da 20ª RT, junto ao CTG Missioneiro dos Pampas, para distribuição da centelha da Chama Crioula para as entidades que integram a regional.


O trajeto é feito a cavalo, e os cavaleiros chegam a percorrer distâncias que superam 500 quilômetros para chegar a cidades do Noroeste, Norte e da Fronteira Oeste do Estado. Eles avançam em média de 30 a 40 quilômetros por dia e contam com uma equipe de apoio, a qual faz o planejamento da viagem e vai à frente em carros ou caminhões, montando acampamentos e preparando refeições. Se acontecer de a chama dos cavaleiros se apagar no caminho, há um lampião com o fogo dentro dos veículos de apoio, para que ela seja novamente acesa.


Mulheres foram destaque no evento em Cristal


A cerimônia da 74ª Geração e Distribuição da Chama Crioula do Rio Grande do Sul teve destaque para duas mulheres: Ilva Goulart, presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG-RS), e Maria Luiza Benitez, cantora, compositora, radialista e patrona dos Festejos Farroupilhas. O ritual de acendimento da chama inicialmente estava marcado para sexta-feira (18), mas a organização optou por adiar em um dia devido à previsão de temporal.


Ao longo deste sábado as comemorações seguiram com programação que incluiu mateadas e apresentação de artistas tradicionalistas, como o Grupo Querência, que sobe ao palco às 20h, fechando a noite. A estimativa é que passaram pelo evento ao menos 2,3 mil pessoas.


Fonte: Rádio Alto Uruguai

Foto: 20ª RT / Divulgação

380 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page