redefort supersacolao.jpg
banner p.o.jpg
banner-hanauer-PO.png
viatec.png
rm-energia.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
peixoto_instaladora.png
mecaninca jaime 1000x250.jpg
sicredi.jpg
WS ESCAVAÇÕES 1000x250.jpg
loterica 1000x250 (2).jpg
oeste pneus.jpg
cresol.jpg

Caso Miguel: madrasta diz que mãe é a responsável pela morte do filho de 7 anos


Durante depoimento na última sexta-feira (19), a madrasta de Miguel dos Santos Rodrigues, Bruna Nathiele Porto da Rosa, colocou a responsabilidade da morte do menino na mãe da criança, Yasmin Vaz dos Santos Rodrigues. Segundo a madrasta, Yasmin agredia “constantemente” o filho. As duas estão presas e responsem por tortura, homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.


Segundo ela, a criança, de apenas 7 anos, foi brutalmente agredida no dia 27 de julho. Depois, Miguel foi dopado e elas o colocaram dentro de uma mala, depois de ficar trancado durante horas em um poço de luz. O menino está desaparecido desde o dia 29 de julho, quando o Corpo de Bombeiros iniciou as buscas que acabaram de encerrando no dia 14 de setembro.


Questionada pelo juiz e pelo promotor de Justiça por não impedir a ação, ela disse que Yasmin lhe ameaçava. “Ela sabia exatamente como me controlar”, acusou.


Para GZH, a defesa de Bruna reafirma a inocência da sua cliente e afirma que estuda pedir a anulação do processo, já que três policiais que não estavam arrolados foram ouvidos. Já a defesa de Yasmin pediu sujspeição do juiz do caso, pois ele se emocionou ao ouvir o relato do que havia sido feito com o corpo do menino.


Relembre o caso


Yasmin Vaz dos Santos foi presa em flagrante após procurar a delegacia de Imbé para comunicar o desaparecimento do filho Miguel. Ao longo da conversa com os policiais, ela confessou que dopou a criança e jogou no rio.


De acordo com a polícia, a mulher disse que não tinha nenhum sentimento pelo filho e deu fluoxetina para a criança antes de colocar o corpo em uma mala.


Fonte: Gaúcha ZH

Foto: reprodução

537 visualizações0 comentário