top of page
cresol.jpg
RM banner 1000x250.jpg
sicoob.jpg
abegg.jpg
sicredi.jpg
IMG_7261.JPG
banner p.o.jpg

Ácido em rio deixa 75% de Joinville sem abastecimento de água, diz prefeitura

Joinville, a maior cidade de Santa Catarina, registra 75% da cidade sem abastecimento de água após um vazamento de ácido sulfônico no Rio Seco, ocorrido na manhã de segunda-feira (29). A substância, que formou uma espuma branca ao longo do leito, é considerada tóxica.


O vazamento ocorreu após um caminhão que carregava ácido sulfônico tombar e pegar fogo por volta das 7h na SC-418, na Serra Dona Francisca, em Joinville. O produto escorreu e chegou até o Rio Seco, que deságua no Rio Cubatão, formando uma espuma branca.


Considerado tóxico, o ácido sulfônico é usado para produzir detergentes líquidos, desengraxantes, multiusos, dentre outros. Conforme a Defesa Civil, ele pode provocar irritação nas vias respiratórias, queimaduras e lesões oculares.


O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) disse que as equipes avaliam os impactos do meio ambiente no local, verificando a extensão do dano. Conforme o órgão, o objetivo é “levantar todo o panorama, e, posteriormente, cobrar e fiscalizar a reparação ambiental na área atingida”.


Técnicos da Companhia Águas de Joinville estão monitorando a água do Rio Cubatão desde a manhã, conforme a prefeitura. De acordo com a companhia, as medições apontam para uma redução na taxa de contaminação, mas ainda não há previsão de abertura da captação e normalização dos serviços.


Com o desabastecimento de água, os moradores de Joinville correram para os mercados para comprar o produto em galões. Os estabelecimentos registraram tumulto, longas filas e falta de garrafas de água desde o início da tarde desta segunda.


Ao menos quatro mercados da região central do município ficaram sem garrafas de água para vender já no início da tarde. Imagens mostram pessoas nas filas dos caixas, com carrinhos de compra lotados de garrafas, além de prateleiras vazias.


Investigação


A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar as circunstâncias do derramamento. Segundo a delegada Tânia Harada, o local já foi periciado e a empresa responsável pelo transporte, identificada.


A delegada informou que pedirá perícia também do caminhão. Eventuais irregularidades no transporte da carga serão apuradas.


O motorista do caminhão ficou ferido. De acordo com o Hospital Municipal São José de Joinville, ele tinha quadro de saúde estável e passará a noite na unidade em observação.


Fonte: O Sul

Foto: Prefeitura de Joinville


Comments


bottom of page